Páginas

sábado, 3 de junho de 2017

Jandaíra: Casal do RN percorre mais de 10 km a pé para levar filha com microcefalia à terapia.

Terapia melhora habilidades de crianças com microcefalia (Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi)

Um casal do interior do Rio Grande do Norte pegou carona e percorreu mais de 10 quilômetros a pé para levar a filha pequena, que tem microcefalia, para fazer terapia em uma universidade de Natal. Normalmente, a família viaja em um carro da prefeitura de Jandaíra, mas não conseguiu embarcar na última quarta-feira (31).

Francisca e Daniel da Silva contam com poucos recursos para cuidar dos quatro filhos — ele está desempregado e ela deixou o trabalho de faxineira para cuidar da família. "O que eu posso dar a ela [eu daria], se eu tivesse mais. "Às vezes eu choro, como eu tô chorando agora, porque eu não tenho", disse a dona de casa à repórter da Inter TV Cabugi.

Anne Vitória, de um ano e três meses, nasceu com microcefalia congênita, o que significa que sua cabeça e cérebro são menores do que a média. Não existe cura para a condição, mas há terapias que podem melhorar as habilidades da criança. A família encontrou atendimento especializado gratuito na Universidade Potiguar (UnP) e começou o tratamento há um mês.

Casal pegou carona até Igapó e caminhou por mais de duas horas antes de chegar a universidade (Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi)
Casal pegou carona até Igapó e caminhou por mais de duas horas antes de chegar a universidade (Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi)

Sem dinheiro para pagar a viagem de Jandaíra a Natal, o casal foi com Anne Vitória até uma parada de ônibus do município, onde conseguiram carona em um ônibus até João Câmara. De lá, o motorista de uma carreta os levou até Ceará-Mirim. A última carona os deixou em Igapó, bairro da Zona Norte de Natal.

Como não conseguiram outra carona e não tinham como pagar a passagem, os dois resolveram ir a pé até o campus da Avenida Senador Salgado Filho, onde a menina faz tratamento. Eles andaram cerca de 10 quilômetros do início da Avenida Bacharel Tomaz Landim até a universidade. Foram mais de duas horas de caminhada.

Segundo a secretária de Saúde de Jandaíra, Roberta Duarte, houve um mal-entendido no agendamento. "Aqui no município, nós acompanhamos duas pessoas com o mesmo nome, tanto a Anne gabrielle quando a outra Anne, então houve apenas uma falta de comunicação. Ao invés de ter sido ela, foi a outra menina que foi na viagem", justificou.

A secretaria tem apenas um carro alugado para transporte de pacientes que fazem tratamento em outras cidades, o que é pouco para atender à demanda. Cerca de 40 pessoas fazem tratamento todos os meses fora de Jandaíra.

"A partir de agora, nas segundas e quartas, mesmo sabendo da situação em que o município se encontra e das nossas limitações, nós vamos buscar oferecer o serviço pra ela nos dias que é disponibilizado e diante também da demanda que o município se encontra. Então, assim, não é necessário que ela venha antes da segunda e antes da quarta pra marcar novamente, a gente já tem noção da situação", acrescentou a secretária.

Matéria do G1 http://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/noticia/casal-do-rn-percorre-mais-de-10-km-a-pe-para-levar-filha-com-microcefalia-a-terapia.ghtml

Sem comentários:

Enviar um comentário