Loading...

terça-feira, 29 de maio de 2012

Carros - Redução no preço final leva consumidores às lojas


IPI reduzido leva consumidores às concessionárias
Com preços de veículos zero quilômetro mais atrativos, vendas prometem aquecer no RN
Felipe Gibson

felipegibson.rn@dabr.com.br



Primeiro fim de semana após a redução funcionou como termômetro para as concessionárias avaliarem o mercado. Foto: Ana Amaral/DN/D.A Press

O balanço das vendas de veículos no Rio Grande do Norte promete um salto positivo nos próximos meses. Assim como ocorre em todo o Brasil após a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para os automóveis, o movimento nas concessionárias tem aumentado consideravelmente. Na busca pelos melhores preços possíveis, os consumidores estão a princípio pesquisando bastante antes de colocar o carro novo na garagem. Além do anúncio do governo federal, as lojas vêm mantendo as promoções anteriores ao reajuste do IPI, o que atrai ainda mais compradores.

O primeiro fim de semana após a redução funcionou como termômetro para as concessionárias sentirem os efeitos imediatos da medida governamental. Representantes dos dois carros mais vendidos do país - Gol e Uno - a Volkswagen Nacional e a Fiat Autobraz receberam o dobro da demanda. "Por estar no início os consumidores estão pesquisando, e ainda não se refletiu em compra. Eles têm um prazo e farão a melhor pesquisa possível", avalia o gerente comercial da Nacional, Erick Guilherme se referindo ao tempo de vigência do IPI reduzido até 31 de agosto.

Na Fiat Autobraz, o gerente comercial Luiz Carlos Zonta revela que as compras evoluíram 50% nessa primeira semana. De acordo com ele a concessionária já vinha com preços promocionais, e a queda no IPI deixou a compra ainda mais barata. O novo modelo do Fiat Uno, por exemplo, custa R$ 33.626 na tabela de mercado, porém estava sendo vendido por R$ 30.990. Sem o imposto, o valor despenca para R$ 28.990. A diferença em relação ao preço tabelado é de quase R$ 5 mil. "Além da redução, continuam as promoções", ressalta.

De olho nos preços de cada loja, o empresário Augusto Justino, 51, tirou a tarde para procurar um carro utilitário. Proprietário de um restaurante em São Gonçalo do Amarante, ele quer o veículo para transportar mercadorias. Apesar dos bons valores encontrados, Justino ainda pretende negociar. "Vamos pechinchar até o último centavo", afirma. Já a funcionária pública Karita Gomes Bezerra, 41, quer aproveitar a oportunidade para trocar o carro, que tem dois anos de uso. "O valor está bom e eu já vinha pesquisando antes", explica.

As compras devem impulsionar uma retomada das vendas, que vinham em queda. No RN, segundo dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), entre os meses de março e abril o recuo foi de 16,37% na comercialização de automóveis e comerciais leves, principais beneficiados pela redução do imposto "Chegou em boa hora, tanto para o concessionário, quanto para o consumidor", analisa o assessor jurídico da Fenabrave/RN, Marcelo Macedo, lembrando que as concessionárias estão com os pátios cheios e é de interesse delas dar descontos.

Seminovos

Assim como os carros novos, os usados já sentem o impacto da redução do IPI. Luiz Carlos Zonta, da Fiat Autobraz, explica que consumidores interessados no seminovo agora procuram o "zero quilômetro". Embora o impacto seja negativo no primeiro momento, a expectativa do gerente comercial daFiat é que dentro de 30 a 60 dias o mercado de usados esteja adaptado e sinta efeitos mais positivos.

Davidson Carlos, proprietário da Aliança Imóveis, informa que os carros terão preço reduzido para acompanhar os novos, mas pondera que a mudança interfere também no valor de compra de automóveis utilizados como entrada nas trocas. "Deixamos de ganhar, mas também compramos lá embaixo", conclui. 

fonte: diário de natal

Sem comentários:

Enviar um comentário